17 de Janeiro

Uma das minhas músicas favoritas de dois dos meus cantores favoritos sempre é lembrada nessa data por ter sido o nome dado à canção: 17 de Janeiro d’Os Arrais. Como em seu Facebook, a dupla fez um dia todo especial cheio de lives e vídeos lindos de suas canções, também decidi honrá-los por aqui.

os-arrais-17-de-janeiro

Já falei do lindo trabalho dos irmãos Arrais em um outro post, mas sempre vale a pena relembrar músicas que falam ao coração e ainda exaltam a grandeza do Senhor, principalmente a 17 de Janeiro. Ainda não conhece? Bom, vou compartilhar a canção e aqui você lê uma breve explicação de seus autores sobre a letra, que é um poema cantado.

Deixe Ele te falar quem você é
Que a Palavra te desfaça
Que te afogue em Sua graça
Só a cruz esconderá quem você não é

O que falta?

Se você lê esse texto é porque está vivo. E se está vivo é porque tem promessas. Promessas de Deus. Promessas de Deus ainda não cumpridas.

Você conhece a história de Abraão? Nosso pai Abraão. Desde o primeiro momento que – ainda – Abrão apareceu na Bíblia, o Senhor já lhe chamou e faz muitas promessas, grandes promessas (Gênesis 12). Abrão atendeu ao chamado de Deus e seguiu o caminho por Ele determinado. Ao ler a história deste servo você se depara com uma característica: Abrão não questionava as ordens do seu Deus. Ele vivia o chamado, Ele vivia o que o Senhor lhe havia dito.

Deus dizia para ir, ele ia. Deus dizia para ficar, ele ficava. A direção era dada por Deus e Abrão concordava. E sempre edificando altares de adoração ao Senhor. Mas Abrão tinha falta de algo: um filho. Um filho para sua descendência. A descendência que o próprio Deus havia prometido.

O Senhor muda o nome de seu servo para Abraão, “porque por pai de muitas nações te tenho posto (Gênesis 17:5)”. O Senhor dividiu a história de Abraão com um novo nome, mesmo que significasse algo que ele não pudesse – ainda – ver e viver. Deus dá uma data (Gênesis 18:10). E Abraão não desanima, não questiona, não esmorece. Afinal, “existe alguma coisa impossível para o Senhor? (Gênesis 18:14)”. E vem Isaque, aquele que deu motivos para o riso (Gênesis 21:6). Seria o começo do cumprimento da promessa.

genesis18-14

Mas Deus provou seu servo. E Abraão sempre disposto disse “Eis-me aqui.(Gênesis 22:1)”. E o Senhor pediu aquilo que nós acreditávamos já ser de Abraão: seu filho.

Deus te fez promessas. Talvez elas ainda não tenham acontecido. Talvez você já tenha vivido o início da sua grande promessa. Mas agora você se tem perguntado “Deus, e tudo aquilo que o Senhor havia me dito? Onde está o cumprimento das Suas promessas?” E, assim, se sente estacionado, sem ir pros lados, pra trás e muito menos pra frente.

Mas você tem um Isaque. Você tem aquela conquista que levou tanto tempo e agora… e agora ela é sua. Aí está a diferença entre nós e Abraão. Abraão sabia que nada era seu, se não de Deus. E se algo havia sido pedido por Deus a Ele deveria ser entregue.

O que nos afasta do cumprimento das promessas são nossos apegos, prioridades e falsas possessões. Abraão decidiu por entregar Isaque, sem perguntar se Deus não queria uns quinze cordeiros no lugar ou até mesmo outra pessoa. Abraão disse “EIS-ME AQUI” e lá ele estava… Subindo o monte com seu filho que lhe perguntava onde estava o cordeiro para o sacrifício, e ele sabia que “Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto (Gênesis 22:8).

genesis22-14

Tudo que temos veio por intermédio do Senhor. Seja por conquista ou milagre, tudo veio da mesma fonte: o Abba! E certas propriedades nos serão pedidas, mas achamos que, por nos pertencer, não temos que entregar. Isso nos estaciona e impede que Deus possa seguir com Seu plano e cumprir o prometido.

Deus vendo o amor e devoção de seu servo o impediu de sacrificar seu filho e providenciou sim o cordeiro para o altar (Gênesis 2:12). Abraão deu o nome àquele lugar de “O SENHOR PROVERÁ (Gênesis 22:14)”, porque Deus não nos desampara nem no último instante. E o Senhor tendo jurado por Si mesmo “que por ter feito o que fez, não me negando seu filho, o seu único filho, esteja certo de que o abençoarei e farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e como a areia das praias do mar. Sua descendência conquistará as cidades dos que lhe forem inimigos e, por meio dela, todos povos da terra serão abençoados, porque você me obedeceu” (Gênesis 22:16-18).

Deus confirmou Sua promessa ao ver a fidelidade deu seu servo Abraão.

Você entende? Você entende que talvez tenha um Isaque a ser apresentado para que você se torne pai de multidões? Você entende que a sua fidelidade pode ter sido colocada à prova quando acreditou que Deus estava te pedindo algo muito grande, algo que era seu? O que falta você entregar? O que falta ser devolvido para o Senhor? O que ainda é tão seu que não pode ser também de Deus? O que falta pra você crer que não há desamparo quando estamos caminhando na direção dada pelo Senhor?

Abraão nos ensinou a confiar. Confiar sem questionamentos ou represálias. Confiar sem reservas! Abraão, íntimo do Senhor, poderia tentar negociar, mas ele não sentiu que deveria, ele não acreditou que precisasse. Ele decidiu ouvir e seguir o seu mestre. Por amor. Por ser adorador. Por saber que o Senhor iria prover e cumprir sua promessa.