O que falta?

Se você lê esse texto é porque está vivo. E se está vivo é porque tem promessas. Promessas de Deus. Promessas de Deus ainda não cumpridas.

Você conhece a história de Abraão? Nosso pai Abraão. Desde o primeiro momento que – ainda – Abrão apareceu na Bíblia, o Senhor já lhe chamou e faz muitas promessas, grandes promessas (Gênesis 12). Abrão atendeu ao chamado de Deus e seguiu o caminho por Ele determinado. Ao ler a história deste servo você se depara com uma característica: Abrão não questionava as ordens do seu Deus. Ele vivia o chamado, Ele vivia o que o Senhor lhe havia dito.

Deus dizia para ir, ele ia. Deus dizia para ficar, ele ficava. A direção era dada por Deus e Abrão concordava. E sempre edificando altares de adoração ao Senhor. Mas Abrão tinha falta de algo: um filho. Um filho para sua descendência. A descendência que o próprio Deus havia prometido.

O Senhor muda o nome de seu servo para Abraão, “porque por pai de muitas nações te tenho posto (Gênesis 17:5)”. O Senhor dividiu a história de Abraão com um novo nome, mesmo que significasse algo que ele não pudesse – ainda – ver e viver. Deus dá uma data (Gênesis 18:10). E Abraão não desanima, não questiona, não esmorece. Afinal, “existe alguma coisa impossível para o Senhor? (Gênesis 18:14)”. E vem Isaque, aquele que deu motivos para o riso (Gênesis 21:6). Seria o começo do cumprimento da promessa.

genesis18-14

Mas Deus provou seu servo. E Abraão sempre disposto disse “Eis-me aqui.(Gênesis 22:1)”. E o Senhor pediu aquilo que nós acreditávamos já ser de Abraão: seu filho.

Deus te fez promessas. Talvez elas ainda não tenham acontecido. Talvez você já tenha vivido o início da sua grande promessa. Mas agora você se tem perguntado “Deus, e tudo aquilo que o Senhor havia me dito? Onde está o cumprimento das Suas promessas?” E, assim, se sente estacionado, sem ir pros lados, pra trás e muito menos pra frente.

Mas você tem um Isaque. Você tem aquela conquista que levou tanto tempo e agora… e agora ela é sua. Aí está a diferença entre nós e Abraão. Abraão sabia que nada era seu, se não de Deus. E se algo havia sido pedido por Deus a Ele deveria ser entregue.

O que nos afasta do cumprimento das promessas são nossos apegos, prioridades e falsas possessões. Abraão decidiu por entregar Isaque, sem perguntar se Deus não queria uns quinze cordeiros no lugar ou até mesmo outra pessoa. Abraão disse “EIS-ME AQUI” e lá ele estava… Subindo o monte com seu filho que lhe perguntava onde estava o cordeiro para o sacrifício, e ele sabia que “Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto (Gênesis 22:8).

genesis22-14

Tudo que temos veio por intermédio do Senhor. Seja por conquista ou milagre, tudo veio da mesma fonte: o Abba! E certas propriedades nos serão pedidas, mas achamos que, por nos pertencer, não temos que entregar. Isso nos estaciona e impede que Deus possa seguir com Seu plano e cumprir o prometido.

Deus vendo o amor e devoção de seu servo o impediu de sacrificar seu filho e providenciou sim o cordeiro para o altar (Gênesis 2:12). Abraão deu o nome àquele lugar de “O SENHOR PROVERÁ (Gênesis 22:14)”, porque Deus não nos desampara nem no último instante. E o Senhor tendo jurado por Si mesmo “que por ter feito o que fez, não me negando seu filho, o seu único filho, esteja certo de que o abençoarei e farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e como a areia das praias do mar. Sua descendência conquistará as cidades dos que lhe forem inimigos e, por meio dela, todos povos da terra serão abençoados, porque você me obedeceu” (Gênesis 22:16-18).

Deus confirmou Sua promessa ao ver a fidelidade deu seu servo Abraão.

Você entende? Você entende que talvez tenha um Isaque a ser apresentado para que você se torne pai de multidões? Você entende que a sua fidelidade pode ter sido colocada à prova quando acreditou que Deus estava te pedindo algo muito grande, algo que era seu? O que falta você entregar? O que falta ser devolvido para o Senhor? O que ainda é tão seu que não pode ser também de Deus? O que falta pra você crer que não há desamparo quando estamos caminhando na direção dada pelo Senhor?

Abraão nos ensinou a confiar. Confiar sem questionamentos ou represálias. Confiar sem reservas! Abraão, íntimo do Senhor, poderia tentar negociar, mas ele não sentiu que deveria, ele não acreditou que precisasse. Ele decidiu ouvir e seguir o seu mestre. Por amor. Por ser adorador. Por saber que o Senhor iria prover e cumprir sua promessa.

Anúncios

… E estou de pé.

Viver com Deus é aprender a depender única e exclusivamente dEle. E quando falamos em dependência somos imediatamente remetidos a pensar na provisão financeira, do alimento, do trabalho… mas depender de Deus é muito mais. É depender de Sua força para seguir em momentos difíceis e agarrar Sua paz quando nada mais faz sentido.

Depender totalmente do Pai é algo para se aprender e vivenciar todos os dias e um pouquinho de cada vez. Ainda bem que Ele nos ama incondicionalmente e é capaz de suprir toda e qualquer necessidade que possamos sentir nesse caminhar. Porque não é fácil. Nós queremos ter controle sobre tudo ao nosso redor, queremos do nosso jeito… mesmo que nossa fé insista em dizer que o jeito dEle é o melhor.

Mas existem coisas que você não pode iniciar, e muito menos tentar encerrar. Existem coisas que você não pode desfazer, e muito menos refazer. E é nesse momento que você percebe quão dependente é do Senhor. É nesse momento que você compreende o que é a “paz que excede todo entendimento”. É nesse momento que você percebe que tem um Pai cuidando de detalhes que você jamais enxergaria com seus próprios olhos.

e675ba4cbef8dac53f53ba9c7f038d4d

Há quem escolha confiar nos carros e cavalos (Salmo 20:7) do nosso tempo, mas eu há algum tempo aprendi a confiar no Pai das Luzes que não muda nunca (Tiago 1:17). Meu Pai e Senhor tem me ensinado na caminhada que por mais que eu tropece (muitas vezes por tentar controlar as coisas), eu nunca vou cair ou me encurvar diante da dor. A dor vem, mas eu me levanto e estou de pé. Não porque eu sou forte ou de extrema sabedoria, mas porque escolhi confiar, depender e fazer menção ao nome do Senhor, o meu Deus (Salmo 20:8).

Obrigada, Pai. Porque contigo eu não me desespero (Filipenses 4:17). Porque contigo sempre há um caminho (João 14:2). Porque contigo toda fraqueza se torna força (II Coríntios 12:10). Porque contigo toda dor se transforma em consolação (II Coríntios 1:4). Porque contigo existe vida, e é vida em abundância (João 10:10). Porque contigo tenho vestes de louvor em vez de espírito angustiado (Isaías 61:3). Que cada vez mais eu entenda o que é depender de Ti sem reservas… porque de nada vale reter algo para o Senhor.

Obrigada por me ensinar tanto, mesmo quando não tenho nada para te dar… só pedir. O Senhor é demais mesmo! ❤

 

Mas… você confia?

É natural ser cristão e falar do poder de Deus e de tudo que Ele pode fazer. Quando conversamos com alguém que ainda não O conheceu, quando ministramos, quando pregamos, quando escrevemos, quando cantamos… enchemos nossos lábios e coração para dizer ao outro: CONFIA NO SENHOR! Mas, e você? Você confia? De todo coração? 100%? Ou as coisas ficam um pouco diferente quando é com você? Quando o calo aperta, como diz o ditado, é que descobrimos verdadeiramente onde nossa confiança está depositada. E você sabe dizer se a sua reconhece ao Deus Todo-Poderoso, o Autor e Consumador da fé (Hebreus 12.2)?

Foi buscando uma decisão em Deus que analisei onde minha fé estava repousando. Se eu estava realmente confiando nEle, e não somente crendo que Ele pode fazer algo maravilhoso para o meu amigo, sabe? Buscando saber se esperava ou prosseguia, Deus me disse “VAI!”. Mas nesse “VAI!” eu não saberia qual seria minha próxima parada, eu teria que ir pela fé… teria que confiar em tudo aquilo que eu tenho dito sobre Ele aos outros. E EU FUI. Meu coração tentou estremecer, mas a paz que só tem que conhece a Jesus (Filipenses 4.7) é o que enche meu espírito na certeza de que a direção que o Senhor tem planejado para os meus dias é a melhor entre qualquer decisão segura e humana.

God is faithful <3

Deus é fiel ❤

Deus tem dito através de seus profetas que este é o ano da restituição, mas pra mim também é o ano da confiança. O ano de confiar que Ele é poderoso para fazer muito mais daquilo que se pede e imagina (Efésios 3.20). De poder usar vestes de louvor no lugar de um espírito angustiado (Isaías 61.3), que se desespera em saber o que será do amanhã que Ele já disse que vai cuidar (Mateus 6.31-34).

E como é bom, mesmo sem ver, poder confiar! Quando parei de me preocupar como, quando e se Deus estava tomando uma providência pras coisas da minha vida, comecei a viver mais dEle em mim e através de mim. E agora minhas preocupações e prioridades são diferentes. Porque me voltei para aquilo que Deus queria que eu olhasse enquanto me preocupava com as coisas deste mundo e com todas as metas que isso envolve e nos causam cegueira pras coisas do alto… e como o fardo se tornou leve quando eu o entreguei ao Senhor (Mateus 11.30). Você já viveu isso? Se ainda não, te aconselho a fazer isso agora mesmo!

Deus é tão simples e objetivo quando diz “me entrega o teu caminho, confia, e o resto eu faço! (Salmo 37.5)” e a gente ainda duvida, mesmo sabendo que Ele é um Deus de precisão em tudo que diz e faz. Não deixe que o medo tome conta, arrisque confiar nEle… só pra ver no que dá. Tenho certeza de que uma coisa você não vai sentir: arrependimento. Porque tudo que vem dEle é sempre melhor do que qualquer outra coisa que você tente pelas próprias mãos. E enquanto você espera e confia, Deus se mostrará a você como nunca antes… e isso vale mais do que a “segurança” que este mundo oferece.

Quando você confia em Deus, você se dá a oportunidade de viver o melhor e conhecer O melhor!